Páginas vistas en total

domingo, 15 de janeiro de 2012

Ser magra ou ser gorda?

Olá, meninas...
Depois de me sentir um pouco desanimada, tava vendo alguns blogs e site que tratam sobre emagrecimento.
Acabei encontrando um texto lindo. Me identifiquei totalmente!
Parece que foi escrito pra mim... Nesse momento caiu como uma luva.
E é claro que logo pensei em dividir com vocês.
Na verdade é um grande desabafo! Leiam com atenção... Vale a pena ler tudinho!



Um dia você acorda e põe aquela calça jeans que você não colacava há alguns dias - e por alguma razão ela não te serve.
Ou, um dia você revela uma fotografia sua e leva um susto: “Quem é essa pessoa gordinha que está na foto? Eu não posso acreditar que seja eu! Eu não sou assim!”

 Você passa, então, a se esconder. Se esconder das outras pessoas e se esconder de si própria. Sim, você põe aquela blusa mais folgada, compra uma calça 42/44 de lycra escura, se olha no espelho encolhe a barriga. E quase acredita que você é uma pessoa normal, uma pessoa que não está acima do peso. Não que seja anormal ser acima do peso, mas não é o que a sociedade espera de você.

 E você diz: “Não, eu não me importo com esses padrões impostos pela mídia, eu sou linda assim. Eu nem sou muito gorda.” - e encolhe a barriga ao dizer isso.
 E um dia você vê uma foto sua, sem ter feito pose. Sem a barriga encolhida e você percebe que provavelmente você não lembra de encolher a barriga o tempo todo. E você nota que as pessoas, estão vendo que você não está magra.



 E você passa a culpar os “2 kilinhos a mais” por tudo na sua vida. Se você é estudante, culpa o seu peso por você ser a última a ser escolhida para o time das meninas. Se você está desempregada, você culpa o excesso de peso por não ser chamada após as entrevistas. Se você é solteira, culpa o sobrepeso por estar “encalhada”. Sim, as suas amigas magras e “loiras”, estão namorando, estão se casando. E você, você está encalhada. E você, pensa quem vai dar bola para uma gorda. E aí, você chora, você come um tablete de chocolate, você devora a geladeia inteira, você não dorme à noite e você passa a ter pena de si mesma.

Aí, um dia você resolve começar aquele regime na segunda-feira: dieta da sopa, dieta da usp, dieta da lua e etc. E o regime não chega nem na sexta-feira. Um dia você resolve caminhar, mas desiste antes mesmo de trocar de roupa e colocar o tênis.
E pensa: “Magra? Quem se importa em ser magra? Isso é besteira.”

Mas antes fosse assim, antes você pensasse assim e conseguisse ser feliz, se aceitar e se perdoar por ser “gordinha.”

Um dia você percebe que quem impede a sua felicidade é você mesma, é o seu complexo. As pessoas talvez não sejam tão más, tão metidas, tão inquisidoras. ´É você que se fecha e as desencoraja a chegar perto de você.

Aí você resolve ir no cabelereiro, comprar roupas novas, mas ainda falta alguma coisa. Sim, falta o seu corpo. Você finalmente, admite que você se importa sim com uma boa forma. Você resolve dar o braço a torcer para as magras. E admite: “Sim, eu quero ser magra! Sim, para mim isso não é bobagem. Eu realmente me importo com a aparência. Dane-se esse discurso que o que importa é a beleza interior. Isso pode ser verdade, mas eu não sou feliz assim. Até por que eu tenho tanto medo de ser rejeitada que eu nem mostro mesmo a minha beleza interna.”

Então, agora que você está resolvida. Agora vai!!!

Você escolhe uma dieta, você escolhe alguns exercícios. Ou então, você vai ao médico, a nutricionista (você já viu “o nutricionista?”, eu ainda não…). Você vai ao supermercado compra coisas light, compra roupas de ginástica, passa a ficar vidrada por balança. Você não pode ver uma que você já sobe em cima. De tanto subir, vc emagrece 1 kg só desse “step”, mas subir tanto na balança não é bom. Cada dia dá um peso diferente e você fica piradinha com isso. Mas você, não desiste.
Você tropeça, você cai, você enfia o pé na jaca, mas você não desiste. Está sempre disposta a começar de novo.

E finalmente, depois de alguns meses de piração total, você um dia vê uma foto sua e você pensa: “Quem é essa moça magra na foto? Será que tiraram foto da pessoa errada? Não pode ser, essa pessoa se parece comigo, mas esse corpo não é meu!”

E você sente uma enorme dificuldade em associar a sua nova imagem, com a imagem antiga que você tinha de si mesma. Você olha para baixo e enxerga uma pessoa enorme. Você se olha de lado no espelho e vê uma pessoa magra. Você se olha refletida num automóvel e se vê disforme, toda redonda e pensa: “Essa sim, sou eu.” Depois, você passa ao lado de uma vitrine e vê um reflexo magro e pensa: “Essa não sou eu.”

Um dia você vai àquela loja baratinha, onde não tem provador e compra tudo G. Aí você chega em casa e vê que tudo ficou largo. E você não entende. Você não sabe mais que tamanho de roupa você usa. Então, você resolve ir numa loja mais cara “só para experimentar as roupas”, e você cabe em roupa M, cabe até em algumas P. Aquela calça 38 te serve, não todas as 38, mas algumas delas. A calça 40 fica larga. E você não entende bem: “Será que eu uso 39?”
E você acaba comprando todas as roupas, até se endivida, mas você pensa: “Vale a pena! Usar uma calça 38, vale a pena!”

E você vai ao cabelereiro de novo, ou faz em casa mesmo, e se sente toda poderosa. E você veste a calça 38, a blusa P ou M (depende do modelo) e sai na rua. E parece que você está andando em câmera lenta. Você se sente a Gisele Bundchen, seu cabelo até balança ao vento. E você escuta: “Fiu, fiu.” E você sente vergonha, nem gosta muito, mas pelo menos é melhor do que passar desapercebida ou ser ponto de referência: “Você tá vendo aquela gorda ali? Você vira lá na esquina em que ela está.”

É a sociedade é preconceituosa sim, é cruel ás vezes. Mas você era muito mais cruel consigo mesma, porque você se importava com isso. Você deixava que as pessoas a chamassem de gorda. Você se deixava ser gorda. Você se fechava por isso. Talvez as pessoas nem fossem preconceituosas, mas elas percebiam que o seu ponto fraco era esse e apelavam para isso quando queriam te ferir.
Você não permitia que o príncipe encantado a despertasse do sono profundo em que se encontrava. Era você que não queria acordar, era você que se bloqueava, era você que impedia a sua felicidade.

Mas o importante é que você está encontrando o seu caminho. E você não quer mais andar para trás. Talvez você não esteja acostumada a comprar roupas menores, talvez você ainda não se enxergue mais magra. Mas o importante é que você começou a mudança. E começar, já é a metade de todas as ações. 

E então, o que acharam?
Não é fofinho? *--*

Bejokinhas, Menina GG

11 comentários:

  1. Muitíssimo bem escrito!!!!!
    retrata as histórias de cada uma de nós!que são diferentes,mas ao mesmo tempo,tão iguais!!!
    muito bem escrito,me emocionou muito!!!
    abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, querida!
      O texto é lindo mesmo =)

      Excluir
  2. Menina, amei esse post, principalmente pq eu estou nessa fase..."" Um dia você percebe que quem impede a sua felicidade é você mesma, é o seu complexo. As pessoas talvez não sejam tão más, tão metidas, tão inquisidoras. ´É você que se fecha e as desencoraja a chegar perto de você. '' Sim, é exatamente isso que acontece no momento comigo pq apesar de gorda tbm sou deficiente ai é preconceito duplo da sociedade mas, esse lindo texto me acordou, vou lutar e vou ganhar dessa vez. Muito obrigada por essa ajuda, vc não tem ideia de como isso me ajudou. Beijinhos*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom poder ajudar! Fico imensamente feliz por isso =) Todas nós podemos chegar ao peso ideal! Ajudando umas as outras fica mais fácil!
      Bjao

      Excluir
  3. Eu tenho 16 Anos.Peso 60 Quilos,E tenho 1,62 m,Minha alto-estima é lá em baixo.Eu começo dietas e não termino viro e mexo e NADA.Tenho medo das pessoas não gostarem de mim,Me indentifiquei Muito com esse texto.Queria que você me desse algunha dica caséra para Passar a fome. Agradeço desde já. Beeijo amiga GG.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina,vc não está acima do peso não!

      1,62 de altura e 60 kgs está dentro do IMC indicado!

      Você pode querer perder um ou dois kgs no máximo!

      Seu peso está ótimo,é só controlar a alimentação para não engordar e sair da casa dos 60.

      Da uma passadinha no meu blog pois tem dicas lá de uma dieta que estou fazendo que é baseada na REEDUCAÇÃO ALIMENTAR!Leia todo meu texto lá e entenda pq que vc não pode ficar sem comer...

      Espero ter te ajudado...Beijos ;D

      http://tinnamakeup.blogspot.com

      Excluir
    2. Nossa kkk amaria ter esse seu peso e tals... Se tu soubesse minha idade e peso tu veria oque é ser gordinha :\ Faz tempo que não vejo um 60 na balança rs... 60 kg n é peso de gordinha dependendo da sua idade..

      Excluir
  4. Menina GG

    Amei seu blog e estarei sempre por aki...
    Comecei minha luta contra a balança a uma semana e estou super animada!Eliminei um pouco mais de 4 kgs já e estpu sempre olhando blogs sobre o assunto para buscar forças e continuar nessa caminhada que sei que será longa e eterna!

    Beijos <3

    ResponderExcluir
  5. achei muito legal vou seguir o seu ezemplo peso 123 kilos tenho 24 anos e sou muito imfeliz as vezestemho vontadede morrer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morrer, flor? Não pense isso nunca!
      Nesse momento você tem que ponderar as coisas... Eu entendo que quando você se vê nessa situação de obesidade é bem difícil. Porém, mais fácil que ficar se martirizando é começar a fazer alguma coisa para mudar isso!
      Você é muito nova, tem a vida toda pela frente.
      Quando você entra em uma dieta começa a sentir que está fazendo algo por você mesmo e quando quiser desistir lembre-se de como se sente agora.
      Força, minha flor!
      Comece hoje mesmo =))
      Tem toda minha ajuda, se precisar. Estamos juntas!
      Bjão

      Excluir
  6. Olá!!! Sou uma "falsa gorda", bom pelo menos é assim que me vejo... Tenho 1,74 de altura e peso 75 kilos. Minhas coxas são grossas e meu peito é grande, mas não gosto de me ver no espelho. Sempre acho que estou obesa. Meu peso é normal, segundo o IMC mas ele não é compatível com a minha aparência, por isso me acho uma gorda que não é só pelo peso. Sou toda grande, meus braços são grandes, minhas coxas, so não tenho muita barriga mas tenho seios grandes que parecem aumentar demais a minha silhueta!!! Não sei mais o que faço. Faço de tudo para emagrecer e nao consigo!!!

    ResponderExcluir

Que legal que você vai comentar! Muito obrigadinha pelo seu comentário...